Consulta Pacote Internacional

Israel
a partir de: Consulte online





» Descrição detalhada do pacote

Visitar cidade sagrada de Jerusalém é mergulhar na história. A cidade sagrada para as três principais religiões monoteístas – judaísmo, islamismo e cristianismo – é um verdadeiro mergulho na história da humanidade. Dividida entre Cidade Velha (limitada pelas muralhas) e Cidade Nova (lado de fora dos muros), Jerusalém se tornou um caldeirão cultural, misturando diversos credos e costumes. Na Cidade Velha ficam os locais mais sagrados para judeus, muçulmanos e cristãos: o Muro das Lamentações, a Mesquita do Domo da Rocha e a Via Sacra. A Cidade Nova guarda tesouros como o sítio arqueológico da Cidadela de Davi e o Jardim das Oliveiras. A capital declarada de Israel ainda exibe um lado moderno com museus tecnológicos, bares lotados de jovens, que se divertem também em baladas de música eletrônica. Embarque em uma viagem por essa terra fascinante, milenar e universal.

PACOTE INCLUI:
- Passagem aérea ida e volta.
- Hospedagem de acordo com a categoria pretendida.
- Seguro Viagem .
- Receptivo de chegada e saída.
- Passeios de interesse. Dicas ver abaixo.
- Demais serviços sob consulta.
Nota: Consultas ou compras online acesse compra " Pacote "
- Não encontrou o que procura, envie mensagem para dinamicaviagens@dinamicaviagens.com.br

----------------------------------------
DICAS E INFORMAÇÕES ÚTEIS:
----------------------------------------

CUIDADOS:
- Ao chegar, no aeroporto você será inspecionado, provavelmente revistado. As autoridades de segurança lhe farão perguntas, suas malas passarão por uma rigorosa inspeção. Procure colaborar com o serviço de segurança. Não ande com nada que possa lhe causar aborrecimentos, seja claro nas suas respostas.
- Evite restaurantes lotados e aglomerações, alvos potenciais de terroristas.
- Ande sempre com seu passaporte bem protegido no bolso da frente ou interno do seu blusão e com um cartão do hotel onde está hospedado.
- Não aceite nenhuma encomenda de estranhos sob nenhum pretexto, nem concorde em vigiar a mala de alguém.
- Alguns lugares turísticos longe de Tel-Aviv e Jerusalém são bem mais seguros, mas antes de visitá-los informe-se acerca das condições de segurança no momento.
- Em Israel, desde o pôr-do-sol de sexta-feira até o anoitecer de sábado, quase todo o comércio fecha (inclusive os restaurantes), e a maior parte da rede de transportes públicos não funciona, em razão do Shabat, dia do descanso judaico, quando qualquer esforço é proibido. Dependendo do tempo que você for ficar em Israel, tente evitar esses dias.


MELHOR ÉPOCA PARA VISITAR:
A melhor época para viajar para Israel são os meses de Abril a Junho e de Setembro a meados de Novembro.

CLIMA:
Temperaturas médias
Primavera (abril): mínima 10ºC / máxima 23º
Verão (julho): mínima 17ºC / máxima 31ºC
Outono (outubro): mínima 15ºC / máxima 27ºC
Inverno (janeiro): mínima 5ºC / máxima 13ºC
- o verão ocorre entre os meses de Junho e Agosto. são intensos e secos. - o inverno são geralmente amenos e mais úmidos (novembro a março), as ocorrem em dezembro, janeiro e fevereiro. - a primavera e no outono, podem ocorrer ventos quentes e secos que elevam bastante a temperatura. De setembro a novembro, e de abril a junho, as temperaturas são agradáveis e há menos chuvas, o que torna o clima ideal para ir à praia ou fazer caminhadas nas regiões do deserto.

---------------------------
DICA DE PASSEIOS:
----------------------------
Uma viagem à história da humanidade ao andar por Jerusalém, uma das cidades mais disputadas politicamente do planeta. Compre seu pacote para Jerusalém e emocione-se no caminho percorrido por Jesus até sua crucificação, conheça igrejas seculares, mesquitas grandiosas, o famoso Muro das Lamentações e a escavação da Cidade de David, que data de mais de 4 mil anos.

Via Sacra

O caminho feito por Jesus entre o momento de sua condenação e o sepultamento é repetida por cristãos de todo o mundo. O local exato se perdeu com o tempo, mas a trilha hoje delineada segue a tradição bizantina de 14 passos. O início fica na Igreja da Flagelação, construída sobre o Praetorium de Pôncio Pilatos, e se encerra na Igreja do Santo Sepulcro.

Igreja do Santo Sepulcro

O templo mais sagrado do cristianismo em Jerusalém foi construído sobre o que se acredita ser o lugar do Calvário de Jesus, onde ele teria sido crucificado e ressuscitado. É a última estação da Via Sacra. Na época de Jesus, o local ficava fora das muralhas da cidade. Para entrar, é preciso vestir-se com recato, cobrindo braços e a cabeça com um véu, para as mulheres.
ENDEREÇO: Cidade Velha.

Igreja e Monastério da Dormição

Uma das crenças sobre morte de Maria, mãe de Jesus, é de que a Virgem não teria de fato morrido, mas ascendido aos céus, num sono eterno. O local onde Maria teria caído em seu sono é celebrado na Igreja da Dormição, no Monte Sião. O templo foi construído entre os séculos 19 e 20 e está sob guarda dos beneditinos desde 1910.
ENDEREÇO: Monte Sião.


Monte das Oliveiras

Para os judeus, este será o lugar onde o Messias retornará no Dia do Julgamento. Para os Cristãos, é o lugar onde Jesus subiu ao céu. O monte possui belas igrejas, como a de Todas as Nações, que fica ao lado do Getsêmani, jardim onde Jesus foi preso. Outro ponto muito visitado é a Tumba da Virgem Maria, datada do século 12.


Monte do Templo

Este é o terceiro ponto mais importante de peregrinação para muçulmanos (atrás de Mecca e Medina). Lá ficava o Templo de Salomão, que foi destruído pelos romanos. Dentro do complexo estão as mesquitas do Domo da Rocha e El-Aqsa. Não muçulmanos podem entrar somente pelo portão de Bab al Maghariba.
ENDEREÇO: Cidade Velha.

Muro das Lamentações

É um pedaço de 55 metros de largura que restou do muro de sustentação do Monte do Templo, sobre o qual ficava o Templo de Salomão (Segundo Templo), destruído no ano 68 pelos romanos. Desde então, o Kotel HaMa'aravi, como é chamado em hebraico, passou a ser o lugar mais sagrado do mundo para os judeus. Diariamente pessoas rezam, choram e escrevem pedidos em bilhetes de papel, que colocam nas frestas.
ENDEREÇO: Cidade Velha.

Torre e tumba de David

A cidadela que fica à direita do portão de Jaffa data do século 1 e já serviu de palácio para Herodes. O lugar passou por tantas mãos que, na vez dos bizantinos, foi confundido com o Palácio do Rei David, daí o nome "Torre de David". Hoje funciona como museu. Já o local conhecido como a Tumba do Rei David, fica no Monte Sião. No entanto, o fato do rei judeu ter sido enterrado no local ainda é controverso.

Vale de Kidron

É a parte mais antiga de toda a Jerusalém, onde está a Cidade de David, povoado cananeu conquistado pelo rei David há 3 mil anos. Os primeiros sinais da cidade fortificada datam de 4 mil anos, época de Abraão. O complexo foi aberto para visitação há alguns anos. Em destaque está o Túnel de Hezekiah, tubulação construída em 700 a.C. para levar água das fontes de Gihon para as piscinas de Shiloé.
ENDEREÇO: Cidade de David.


Museus

Se você gosta de história, conheça também os museus de Jerusalém. O Museu de Israel é composto por vários prédios e entre eles há um jardim de esculturas com Rodin e Picasso. O Museu do Livro, que fica dentro do Museu de Israel, tem formato de um rolo de pergaminho e guarda os Manuscritos do Mar Morto. Outro ponto alto é a Maquete de Jerusalém, retratando a cidade pouco antes da destruição do Templo. Já o Museu do Holocausto conta a história do massacre de seis milhões de judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Ambos museus ficam na Cidade Nova.

Mercados

Os souqs (mercados, em árabe) da Cidade Velha são uma atração à parte, formados por conquistadores árabes que estabeleceram seus bazares. Por ali são vendidas especiarias, tecidos, objetos de decoração, joias e alimentos. Aproveite e aprecie a culinária local em lugares que vendem kebabs, doces e falaféis.
ENDEREÇO: Cidade Velha.

Cenáculo

O local exato onde ocorreu a Última Ceia, quando Jesus Cristo e seus apóstolos celebraram a comunhão com pão e vinho para a Páscoa judaica, é desconhecido, mas uma pequena sala na Igreja de Santa Maria do Monte Sião, construída pelos cruzados no século 12 e reconstruída por franciscanos no século 14, ficou popularmente conhecida por ter sido o lugar do encontro de Jesus e os apóstolos. O Cenáculo fica próximo ao portão de Zion, do lado de fora da Cidade Velha.
ENDEREÇO: Monte Sião.

------------------------
ATRAÇÕES
------------------------
No meio do deserto da Judéia, um dos sítios arqueológicos mais interessantes a serem visitados é o de Massada, fortaleza e antiga residência real de Herodes, no alto de um rochedo descoberto na década de sessenta.
Na fronteira com a Jordânia, há um mar muito diferente: sem ondas, sem peixes, sem vida: o Mar Morto, um lago de água salgada tão densa que nele ninguém afunda. Quem resolver ir até a fronteira com a Jordânia não pode perder a oportunidade de conhecer Petra, sítio arqueológico da época dos romanos, com templos escavados em rochedos no meio do deserto. Essa atração ficou conhecida por ser cenário do filme "Indiana Jones e o Templo da Perdição".

Haifa, sem muito interesse turístico, é o principal porto israelense. Bem próximo, entretanto, fica Akko (ou Acre), cuja Cidade Velha, ainda rodeada por muralhas da época dos cruzados, é cheia de belas construções, inclusive um soukh e a Mesquita El Jazzar. Em Akko fica uma atração muito curiosa: a Cidade Subterrânea dos Cruzados.

A Galiléia, na fronteira com o Líbano, é uma região de arvoredos e campos floridos na qual se concentram os principais kibutzim de Israel. O Mar da Galiléia - que, mais uma vez, não é um mar e sim um lago - tem praias de água turquesa e é cercado de eucaliptos perfumados, o que torna essa região ainda mais bela.

Perto da fronteira com o Líbano, fica a Sinagoga de Bar Am, do século IV, uma das mais bonitas do país. Na mesma região está o mais notável castelo da época dos cruzados: Monfort, construído em 1226.

Tel-Aviv é uma cidade moderna e tem mais importância em razão de seus museus - que são vários - e pelo velho centro histórico de Jaffa.

No extremo sul de Israel, no Mar Vermelho, fica um litoral particularmente bonito, na região de Eilat, perfeito para quem gosta de mergulhar, pois é um dos fundos marinhos mais belos do mundo, com formações de corais, peixes multicoloridos e águas de grande transparência.

Israel tem também alguns pequenos e belos parques nacionais. Um dos mais interessantes é o de Gan Hashelosha (Sachne), no sul da Galiléia, com jardins e piscinas de fontes naturais em diferentes níveis, com cachoeiras e águas quase mornas.

------------------------------
DICAS DE HOTÉIS:
------------------------------

A Cidade Velha detém as opções de acomodações mais simples, com pequenos hotéis, pousadas e albergues. Ali a vantagem fica para os preços mais baixos e a excelente localização. A região oeste - Zion Square e Ben-Yehuda Mall - é a escolha perfeita para quem procura pela parte mais animada da cidade, com restaurantes, cafés e bares. Escolha o hotel em Jerusalém que combina mais com você e boa viagem!

Addar Hotel

O hotel fica a cinco minutos a pé das muralhas e a apenas dois minutos a pé da Catedral de São Jorge. Dispõe de acesso wi-fi gratuito e academia. O edifício original do hotel, que remonta ao século 19, foi totalmente reconstruído em 1997, mantendo a entrada e a fachada originais. Os quartos possuem varanda e banheira de hidromassagem.

Hotel Capitol

Localizado a dois minutos das muralhas da Cidade Velha, fica perto da famosa rua Salah Ad Din, com muitos restaurantes e lojas. O Portão de Herodes está a três minutos e o Portão de Damasco fica a apenas cinco minutos dali. Dispõe de bar, jardim, restaurante e balcão de turismo. Os quartos apresentam TV por assinatura, wi-fi gratuito e ar-condicionado.

Hotel Prima Park Hotel

Situado próximo ao Museu de Israel e do Knesset (Parlamento), o hotel oferece wi-fi gratuito, piscina coberta, quadra de tênis e squash, academia, bar, restaurante e serviço de câmbio. As acomodações são equipadas com máquinas de café e chá, minigeladeira, TV por assinatura e cofre.

Hotel Royal Jerusalem

Este hotel fica localizado próximo à entrada da cidade, a pouco mais de três quilômetros dos Portões de Jaffa, em frente a uma estação de trem e a um quilômetro da rodoviária central. Entre as comodidades estão academia, piscina, wi-fi gratuito, bar, lojas e café da manhã israelita. Os quartos dispõem de TV a cabo, ar-condicionado, telefone e frigobar.

Hotel Jerusalem Gardens Hotel & Spa

O hotel oferece uma bela vista para a cidade e dispõe de acomodações com TV a cabo, frigobar, máquina de chá e café, ar-condicionado, wi-fi gratuito e varanda. Conta com spa, terraço, restaurante de cozinha internacional, sauna, banheira de hidromassagem e academia. O Knesset (Parlamento) e o Museu de Israel ficam a 15 minutos a pé de distância da propriedade.

Hotel Agripas Boutique Hotel

Este hotel boutique fica situado no centro de Jerusalém, a apenas cinco minutos do Mercado Mahane Yehuda, a 700 metros da badalada rua Ben Yehuda e a 15 minutos do Parque Sacher. Os quartos apresentam ar-condicionado, TV de tela plana, banheira ou chuveiro. O café da manhã é servido diariamente no terraço da cobertura.


IMPORTANTE:
Valores sujeitos a alteração sem prévio aviso, somente a compra garante lugar e valor; os valores referente à crianças são válidos somente quando acompanhados de 2 adultos pagantes no mesmo apartamento; crianças de 0 a 2 anos incompletos viajam no colo e tem preços especiais. Valores válidos para baixa temporada, exceto feriados. Os valores deverão ser reconfirmados no momento da compra. axas não inclusas no valor.


DINÂMICA VIAGENS
Fone: 047 3322 3737 3322 8424 3322 9370
Rua 7 Setembro, 1132, loja terrea, centro, Blumenau-SC
Ref.:Op. Resp.: Data: Valor base: